Veja quais cidades mais cresceram e quais mais diminuíram na Bahia em 2021

Dados são das Estimativas das Populações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Foto: Freepik


Já se sabe quais são as cidades que mais cresceram e as que mais diminuíram em contingente populacional no estado da Bahia em 2021. A lista não é baseada em censo ou pesquisa e foi construída pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nas Estimativas das Populações que, por lei, precisam ser divulgadas anualmente.

Para definição do ranking, o IBGE fez uma projeção através de um cálculo que é baseado na tendência de crescimento apresentada pelos municípios nos últimos censos demográficos e no quantitativo geral da população da Bahia.

VEJA TAMBÉM: Homem vacinado de 46 anos é o primeiro baiano morto por causa da Delta

Cálculo este que colocou a cidade de Brotas de Macaúbas, localizada na microrregião da Chapada Diamantina, a 613 km de Salvador, como destaque do estado em 2021. O município de Brotas, entre os 417 em todo estado, foi o que mais cresceu em contingente populacional neste ano, com uma variação de 5,8%, que foi influenciada por uma vitória da cidade no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo anexamento de comunidades que antes não a pertenciam e o movimento contínuo de retorno das pessoas que deixaram Brotas rumo a grandes metrópoles no passado.

Crescimento baseado em oportunidade

O caso da cidade que mais cresce no estado, no entanto, é uma exceção se considerados os dados do IBGE, que apontam para um crescimento contínuo de cidades de médio porte e um esvaziamento progressivo dos municípios menores, como explica Mariana Viveiros, supervisora de disseminação de informações do instituto.

"A tendência de crescimento é maior entre as cidades médias. As grandes como Salvador e Feira crescem menos. Enquanto, as menores têm uma tendência de perda da população. Isso é uma característica constante que verificamos não só na Bahia como em todo o país", aponta.

Ser de médio porte é justamente a característica das duas cidades que estão em segundo e terceiro no ranking de crescimento. No caso de Luís Eduardo Magalhães, o prefeito Junior Marabá (DEM) diz que são as oportunidades de emprego que atraem os novos moradores."Luís Eduardo tem trabalhado para atrair indústrias têxteis e negócios de beneficiamento dos produtos daqui, que são o algodão, a soja e o milho. Nossa cidade é muito rica, e antes essa renda não chegava na base da pirâmide. Agora, trabalhamos para que o que é gerado aqui, se transforme em emprego e renda para quem chega por aqui", diz o gestor.

Oportunidades de emprego são combustível para o crescimento de LEM (Reprodução: Prefeitura de LEM)

Em Camaçari, de acordo com o prefeito Elinaldo Araújo da Silva (DEM), as razões que fomentam o crescimento são parecidas. Segundo ele, os dados apenas refletem uma realidade que vem se firmando na cidade e a prefeitura está atenta para dar assistência a quem chega por lá. "Nosso município tem sido cada vez mais um polo de atenção e investimento no estado, seja pela nossa Costa, que é muito privilegiada, seja pelo nosso potencial industrial e econômico. Buscaremos sempre um crescimento sustentável, de forma que possamos alinhar sempre desenvolvimento com garantia de serviços públicos de qualidade para o nosso povo", garante.

Correio da Bahia

Comentários