Mãe de Neymar vira alvo de processo após comprar mansão de R$ 14 milhões

Segundo a publicação da colunista Fábia Oliveira, a ação é movida deste março deste ano por um corretor autônomo

Foto: Reprodução/Instagram


A mãe do craque Neymar Jr., Nadine Santos, virou alvo de um processo na Justiça de São Paulo após comprar uma mansão por R$ 13 milhões, localizada no condomínio Park Palace, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

Segundo a publicação da colunista Fábia Oliveira, a ação é movida deste março deste ano por um corretor autônomo, que também envolveu a imobiliária que anunciava a mansão. 

De acordo com o corretor, a mãe de Neymar teria afirmado que passou as informações das negociações para o ex-marido, Neymar Silva Santos, quem cuidaria da finalização da compra. Ainda conforme as acusações, o profissional foi bloqueado no WhatsApp e tirado do negócio.

Contudo, desde o início da possível compra da mansão, o corretor que teria recebido a mãe do jogador para apresentar o imóvel. Além disso, ainda teria combinado de busca-la no aeroporto.  

VEJA TAMBÉM: Filho de Popó engata romance com rapaz que estuda medicina

Após as informações, o pai de Neymar teria entrado no circuito e fechado o negócio diretamente com a ‘'Primo e Vaz

Empreendimentos Imobiliários' por um valor menor que o anunciado. Ainda conforme a publicação, um cheque no valor de R$ 780 mil, assinado por Neymar Silva foi emitido por uma conta conjunta que Nadine possui com ex-marido, a título de comissão — já que é ‘Neymar Pai’ quem administra o dinheiro e realiza os negócios da família, que incluem o jogador. Contudo, o valor de corretagem teria sido repassado separadamente a pedido da própria imobiliária, que também era a proprietária da luxuosa mansão.

Todavia, o autor da ação entende que o negócio foi fechado em razão do seu intermédio. Para a Justiça, o corretor afirmou ainda que teria direito a receber os 6% sobre o valor registrado da mansão após a compra (R$ 611 mil), mas que corrigidos, já ultrapassaria os R$ 650 mil.

Em contrapartida, a defesa da mãe de Neymar Jr. Alega que o autor, há vários anos, prestava a ela e a sua família serviços avulsos de motorista - o que, segundo seus advogados, explicaria o fato dele tê-la buscado no aeroporto - e que em função disso Nadine o considerava um amigo.

Segundo Nadine, o autor enviava fotos dos imóveis, retiradas dos próprios sites de vendas, sem a existência de vínculo profissional entre eles, pois Nadine não gerencia os negócios da família. A ré também afirma nunca ter tratado de valores, condições de pagamento ou algo que pudesse representar a sua manifestação de vontade.

A ré relatou que, ao contatar o seu ex-marido, Neymar Pai teria informado que o imóvel já vinha sendo negociado desde fevereiro de 2020, e que as negociações já estavam bem avançadas - por intermédio da empresa NN Administração (empresa patrimonial cujos sócios são Nadine e Neymar Silva Santos) e do CEO Altamiro Bezerra. O pai do jogador teria orientado a Nadine que ninguém deveria falar em nome da família, segundo ela.

Os advogados de Nadine alegam que, se há alguma responsabilidade pelo pagamento de comissão, seria então da imobiliária, que já teria recebido R$ 13 milhões de reais pela venda.

BNEWS

Comentários