Chamado de corno em protesto, Bolsonaro reage e se queixa de ataques pessoais

Presidente acha que os opositores passaram do limite

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil


Chamado de "corno" em ato no último domingo (12), após revelação de antigo assessor de um caso extraconjugal de Ana Cristina Siqueira Valle com um bombeiro, o presidente Jair Bolsonaro se queixou dos ataques "pessoais" e acha que os opositores passaram do limite.

O governador João Doria foi filmado em cima de um trio pulando no momento em que manifestantes, parte deles do Movimento Brasil Livre (MBL), entoavam gritos e cânticos de "corno" e em ofensa ao presidente.

VEJA TAMBÉM: Justiça arquiva ação que investigava Lula por tráfico de influência

“O que o cara falou em São Paulo falou da minha esposa é inacreditável. Não repassei esse vídeo, mas deve estar rodando por aí. É sinal que perderam a noção da realidade e partem para questões pessoais, da família da gente. Não vão me tirar daqui de jeito nenhum", disse Bolsonaro.

O ex-funcionário fantasma dos gabinetes da família Bolsonaro, Marcelo Luiz Nogueira Santos, confirmou que Ana Cristina se envolveu com o segurança do então deputado Jair, Luiz Cláudio Teixeira.

Segundo Marcelo, quando Bolsonaro descobriu que estava sendo enganado decidiu substituir ela no comando do esquema de "rachadinha" nos gabinetes.

BNEWS

Comentários