Cientistas estudam spray nasal que pode evitar infecções respiratórias, como gripe e COVID-19

O tratamento agora será testado em um ensaio clínico com humanos dentro de algumas semanas

Foto: Getty Images


A possibilidade de se criar um tratamento genuíno para o resfriado comum tem frustrado os cientistas por décadas. Mas pesquisas recentes com animais, feita por uma equipe da Austrália, sugerem que uma droga experimental aplicada por meio de spray nasal pode ajudar o sistema imunológico a evitar todos os tipos de infecções respiratórias. O tratamento agora será testado em um ensaio clínico com humanos dentro de algumas semanas.

O tratamento se chama INNA-X e está sendo desenvolvido pela Ena Respiratory, empresa de biotecnologia da Austrália. A terapia tem como objetivo fortalecer o sistema imunológico por meio da ativação de uma classe de proteínas denominadas receptores Toll-like (TLRs). As TLRs desempenham um papel fundamental no sistema imunológico inato, que é a primeira linha de defesa contra patógenos estranhos. Essa resposta imune inata não apenas ataca os germes, mas também faz com que o restante do sistema imunológico entre em ação.

“Nós descobrimos que o INNA-X prepara o sistema imunológico inato nas vias respiratórias para que quando um vírus entra em seu corpo (nariz ou garganta) e inicia a infecção, seu sistema imunológico seja capaz de responder muito mais rapidamente e controlar o vírus nos primeiros dias, que são cruciais, após a exposição ao vírus”, disse Nathan Bartlett, um virologista da Universidade de Newcastle e do Hunter Medical Research Institute que está trabalhando com a Ena para estudar o medicamento, ao Gizmodo por e-mail.

Embora o desenvolvimento do INNA-X tenha começado antes da pandemia, o tratamento idealmente deve oferecer ampla proteção contra o SARS-CoV-2, o coronavírus que causa Covid-19, bem como os muitos vírus que causam o resfriado comum, como os rinovírus. Em dois estudos recentes com animais publicados no mês passado, isso parece ter funcionado.

Um estudo realizado com furões – animais muito vulneráveis ​​ao SARS-CoV-2 – descobriu que a droga poderia reduzir a replicação do coronavírus em até 96% quando comparada à infecção natural. Outro estudo em ratos descobriu que o INNA-X pode aumentar a resposta imune inata contra o rinovírus, levando a cargas virais mais baixas e inflamação diminuída causada por infecção viral. Esse último experimento revelou que a droga ainda pode afetar as células das vias aéreas retiradas de pessoas com asma, uma condição conhecida por diminuir a resposta imunológica natural das pessoas aos vírus respiratórios.

É claro que estudos bem-sucedidos em animais ou células humanas nem sempre se traduzem em um medicamento que funciona para as pessoas. E mesmo que o INNA-X tenha sucesso, ele não será a cura perfeita que estamos esperando para o resfriado comum. Acredita-se que o efeito de reforço imunológico da droga dure cerca de uma semana, então uma dose não protegeria as pessoas durante toda a temporada de gripes e resfriados (dito isso, outras pesquisas pré-clínicas sugeriram que ela pode ser tomada repetidamente com segurança).

No entanto, o INNA-X ainda pode ser um tratamento útil para pessoas com alto risco de exposição ou se tomado logo após uma exposição confirmada. No contexto da Covid-19 ou de futuras pandemias causadas por vírus semelhantes, a empresa espera que ele possa ser usado como profilático para contribuir com o controle das infecções antes que uma vacina eficaz esteja disponível.

A próxima etapa da pesquisa da Ena será testar um medicamento candidato para uso humano chamado INNA-05. Este pequeno ensaio clínico de Fase I examinará apenas a segurança do tratamento em voluntários saudáveis ​​recrutados na Austrália, não sua eficácia. Mas a empresa disse que a droga pode estar disponível para uso em até 18 meses se continuar a se mostrar promissora em testes com humanos.

Gizmodo

Comentários