[ARTIGO] Um exemplo, porezemplo: A sua empresa fechou na pandemia porque você quis

É importante que a gente olhe com bastante atenção para o que está ao nosso redor e entenda onde está a atenção e a necessidade das pessoas e deixe a empáfia e o saudosismo de lado

Por Brunno Massimo (CEO da Engage Propaganda)

Porezemplo, em 2020 vivemos uma aceleração da aderência ao uso de redes sociais por consumidores e empresas em todo mundo, porém, apesar do Brasil ser o país com a segunda maior média de minutos consumidos em aplicativos e sites de interação social, só existe cerca de 3% de conteúdos produzidos em português (levantamento trazido pela Oldcastle School of English, em setembro de 2019, onde é destacado que idiomas menos “falados” no mundo, como o alemão, é responsável por produzir cerca de 6% do conteúdo que podemos encontrar na internet)

Sintomático? Com certeza e se você não acordou para isso ainda, é responsável direto pela ruína de uma (ou todas) empresa que você veio a gerir no ano de 2020, porezemplo.

Atualmente, se nós fizermos um exercício simples de observar e pesquisar, vamos perceber a polaridade de meios de interação entre produtor x consumidor presentes na cidade de Vitória da Conquista e se cruzarmos com nossa realidade atual, se torna algo bizarro, pois podemos dar a “sorte grande” de cruzar com TRÊS placas de outdoor seguidas na Av 10 de Novembro, tratando sobre um empreendimento imobiliário prometendo realizar o “sonho” de ter uma casa, enquanto, se procurarmos uma palavra relacionada a mesma oferta no google, não encontramos NENHUM anúncio da mesma empresa. 

Essas empresas vão vender? Vão! Vão vender bastante inclusive, porém isso não vai durar pra sempre. Em 2021, em um cenário pós-pandemia, ficará insustentável para uma empresa investir cerca de mil reais em um outdoor e zero reais em mídias digitais e quem tem práticas insustentáveis nas suas empresas, fica imediatamente para trás.

Olhe para tudo que você investiu para sua empresa ser o que ela é hoje (sendo pequena, média ou grande) e se questione se em algum momento você priorizou em ajudar ou transformar a vida de alguém ou apenas pensa em como lucrar mais…Dependendo da constatação, o rumo da sua empresa é um só e a responsabilidade não é de nenhuma crise ou problema social, pois isso sempre existirá e momentos como esse são feitos para gerar crescimento e não decadência. 

Brunno Massimo

 

 

 

 

Comentários