CONQUISTA: Jaques Wagner elogia prefeita Sheila Lemos e revela articulações políticas para 2022

Senador falou sobre alianças e articulações políticas para 2022 e reunião com Sheila Lemos

Foto: Mila Cordeiro/Divulgação


Em entrevista ao programa UP Notícias desta sexta-feira (14) entrevistou o senador da Bahia e pré-candidato ao Governo Estadual nas eleições de 2022, Jaques Wagner.

O candidato falou sobre alianças e articulações políticas visando a candidatura para Governador da Bahia no ano que vem. Wagner também revelou, em primeira mão, ter se reunido com Sheila Lemos, prefeita de Vitória da Conquista, e teceu elogios a ela, a quem considerou uma pessoa "serena" e com boas visões para a cidade, enfatizando também a abertura para o diálogo que ela vem tendo com políticos de outros partidos.

“Ela me pareceu uma pessoa absolutamente centrada, consciente da missão que tem, evidentemente, que ninguém gostaria de chegar no posto, em consequência do falecimento do ex-prefeito, mas é a contingência por isso que a gente elege vice-prefeito, a torcida era o contrário, então ela assumiu essa missão e eu creio que eu acho que é a primeira mulher prefeita de Vitória da Conquista, se não me engano. Então, eu acho que também é uma marca importante, eu sei que a mãe dela, foi vereadora durante tempo e tem uma tradição aí. Bom, eu me coloquei à disposição, como sempre me coloquei, independente de partido político, o que interessa é construir o melhor pra conquista que tem um destino promissor pela frente, eu não tenho dúvida, ela é um polo importantíssimo aí de toda a região e na minha opinião tende a se transformar cada vez mais com um aeroporto agora a altura, com saneamento, com todas as melhorias que vão acontecendo. Claro, que aos poucos a gente não vai conseguir fazer tudo, mas pra mim conquista tem o destino de ser uma grande cidade universitária, uma grande cidade na área do dos serviços, aí de todo esse nosso sudoeste baiano", disse ele.

Ao ser questionado se houve alguma tratativa no campo da política, Wagner destacou que “Não, no campo da política em termos de, vamos dizer, eleitorais, evidentemente que não, até porque eu respeito, a prefeita foi eleita num grupo adversário ao nosso, apesar de que ela, pessoalmente, tem relação com boa, com muita gente do nosso grupo político, por isso que eu digo, me parece uma pessoa bem serena, bem consciente no que tem que fazer, conversamos mais sobre gestão de Vitória da Conquista me falou que é absolutamente a disposição. Mas em tom de brincadeira, eu, cê tá mexendo e faço isso, olha, eu não, eu não cultivo adversário, por falta de convite, não será. Portanto, já deixei a brincadeira no ar”. 

O senador também foi indagado sobre o andamento da CPI da Covid e sobre o ânimo de Lula, pré-cadidato ao Governo Federal.

Comentários