Craques no improviso, baianos se classificam para competição nacional de batalha de rimas

Representantes de Salvador avançam às fases qualificatórias do Red Bull FrancaMente

Foto: Fabio Piva/Red Bull Content Pool


Com improviso e muita criatividade em rimas que variam desde situações rotineiras até posicionamentos sociais, jovens residentes da capital baiana representarão Salvador em busca do título nacional do Red Bull FrancaMente, uma das principais competições de batalha de rima do País. De modo especial, a disputa é inspirada no maior evento de rap do mundo, o Red Bull Batalla, e chega à segunda edição no Brasil, adaptado com exclusividade à língua portuguesa.

Por meio do aplicativo exclusivo do evento e de modo totalmente online, quatro rappers baianos se destacaram entre mais de 200 MCs de diferentes regiões e chamaram a atenção de um júri de peso, composto por Kamau, Slim e Mamuti, que os deram o passaporte às fases qualificatórias. BL4CK, Yoga Mc, Ruto Tomaz Santos (Ruto) e Nadson Leal (Nad MC) agora disputarão uma vaga na Final Nacional: entre os 32 classificados para essa fase, apenas 15 poderão avançar à decisão. 

Para Mamuti, alcançar um consenso foi trabalhoso. "O nível geral me surpreendeu positivamente, principalmente dos MCs que não têm projeção ainda", avalia. Slim também foi surpreendido pelos inscritos e precisou fazer um trabalho minucioso para chegar na seleção final. "Você precisa conseguir enxergar um potencial no MC", conta. "Ele pode nem ter mandado a melhor rima, mas dá pra entender quando o cara desenvolve muito bem", diz. Kamau reforça sobre o processo e o que impacta em um bom resultado. “Freestyle é rima de momento, então, vai de quem estava no melhor momento quando gravou o vídeo e de quem vai estar melhor no dia dos enfrentamentos finais", afirma.

Yoga MC, por meio de vídeo que garantiu a sua classificação, conta sobre o que busca com suas rimas. “Olha o planeta, como as coisas estão, sempre faço rima pois essa é minha válvula, irmão. Eu sempre rimo contra toda ignorância, rimo desde criança mantendo minha esperança.” Já Ruto reforça o fato de expressar sua verdade por meio dos seus versos. “Eu tenho autoridade para falar a verdade, se o assunto é rap eu tenho a interpretação de uma majestade. Minhas rimas têm noção, me sinto internacional se o assunto for intervenção cultural, minha rima é radical, me alimento dessa base como um animal, meu talento é universal.” 

Nesta etapa de fases qualificatórias, que ocorre durante o mês de junho, MCs do Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Curitiba, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Belém e Salvador participam de duelos e precisam convencer Clara Lima e Max B.O. de que devem avançar à final nacional, que ocorre em julho e será composta por 16 finalistas (15 vencedores das qualificatórias regionais + vencedor do Red Bull FrancaMente 2018 como convidado).

 

Fique de olho nas datas!

Em 2021, o Red Bull FrancaMente conta com fases de inscrições, qualificatórias e final nacional. Confira, abaixo, as principais datas para não perder nada do evento:

28/04 a 16/05: Inscrições

25/05: Anúncio dos classificados para a fase de qualificatórias

31/05 a 06/06: Qualificatórias regionais

24/06: Anúncio dos classificados para a fase final por meio de Live especial no canal da Amazon Brasil, na Twitch

Julho: Final nacional

 

De onde nasceu o Red Bull FrancaMente

O Red Bull Batalla é o maior evento de rap do mundo e acontece em países de língua hispânica. Ao longo de suas 14 edições, criou uma engajada comunidade ao redor do mundo, reunindo público de mais de 14 mil pessoas em um único ano, e revelou nomes como Aczino, mexicano tetracampeão nacional do evento e o único a vencer uma final nacional fora de seu país e Rapder, atual campeão internacional, que também tornou-se referência no México. O evento ainda inspirou batalhas adaptadas ao idioma local em outros países, como Japão, França, Rússia e também o Brasil - que este ano estende o Red Bull FrancaMente à Portugal, onde os lusitanos se reunirão, no mesmo formato, para disputar no segundo semestre do ano.

Comentários