Daniela Mercury escreve carta a Fux sobre revogação da criminalização da LGBTfobia; [LEIA]

Em caráter de urgência, Daniela Mercury solicitou uma reunião com o Observatório de Direitos Humanos do Conselho Nacional de Justiça

Foto: Reprodução


Sempre ativa na luta pelos Direitos Humanos, a cantora Daniela Mercury se mostrou extremamente preocupada com a possibilidade da recente criminalização da LGBTfobia no Brasil ser revogada.

Pra quem não sabe, houve um pedido absurdo da Advocacia Geral da União (AGU), que representa o governo Bolsonaro, ao STF, para que analisasse se decisão não afeta a “liberdade religiosa” no Brasil, cogitando que se estabeleçam excessões que na prática permitiriam a discriminação por LGBTfobia sob desculpa de “liberdade religiosa” no Brasil.

Sendo assim, em caráter de urgência, Daniela Mercury solicitou uma reunião com o Observatório de Direitos Humanos do Conselho Nacional de Justiça para falar sobre o pedido da AGU ao STF.

Em uma carta de 7 páginas escrita e assinada por ela mesma, a cantora explica as razões pelas quais uma revogação destas – em um dos países onde a população LGBT é constantemente violentada e ameaçada – é um verdadeiro absurdo.

“Não podemos aceitar isso em nosso país, notável pela diversidade social e cultura, que não admite discriminação das pessoas LGBTI+. É o que o STF já decidiu”, explica Daniela logo no início de seu honesto e necessário desabafo ao ministro.

Ao longo do documento, ela lembra que a liberdade religiosa já é garantida mesmo com a criminalização da LGBTfobia e fazendo um apelo ao CNJ e ao Ministro Fux que considerem todo contexto e gravidade da situação que ameaça os direitos de uma população que já é vítima de marginalização e desigualdade em muitas esferas no Brasil.

Leia a carta de Daniela Mercury na íntegra AQUI neste link

Daniela Mercury e a esposa Malu em lançamento de campanha da ONU (Foto: Reprodução / Youtube)

Daniela Mercury e a esposa Malu em lançamento de campanha da ONU (Foto: Reprodução / Youtube)

Põe na Roda

Comentários