Após se recusar a usar máscara, inspetora da polícia agride funcionária de pousada; [VEJA VÍDEO]

Caso aconteceu no último domingo (11), em Jericoacoara

Foto: Reprodução/Youtube


Uma inspetora da Polícia Civil, que não teve a identidade revelada, protagonizou uma cena de agressão a funcionária de uma pousada  em Jericoacoara, no estado do Ceará, no último domingo (11). A motivação da briga seria porque a mulher estava desrespeitando o decreto que exige a utilização de máscaras. 

Uma lei em vigor no estado do Ceará obriga o uso do equipamento de proteção individual em locais públicos e privados, com multa de R$ 100 em caso de descumprimento.

Imagens do circuito de segurança flagram quando as envolvidas estavam andando na área comum do hotel. Segundos depois a inspetora se vira contra a funcionária e defere um golpe no rosto da vítima que reage e derruba a policial no chão. Um detalhe chama atenção, a policial já estava de máscara quando ocorreu a agressão. 

Uma guarnição foi acionada para atender a ocorrência, mas se recusou a prestar socorro ou conduzir a acusada ao saber que ela se tratava de uma policial, conforme apurado pelo G1 com a dona do estabelecimento. 

A empresária, Antônia Maria de Sousa, contou que a inspetora insistia em usar a piscina da pousada com amigos que não estavam hospedados, o que contraria as normas do estabelecimento. Além disso, ela afirmou que os PM’s disseram para ela chamar um táxi para a delegacia.  

À reportagem, a polícia confirma o procedimento. "Não houve condução dos envolvidos à delegacia. Apenas o aparelho celular da dona da pousada foi apreendido e apresentado à autoridade policial na Delegacia Regional de Camocim", diz a corporação, em nota.

Após também ter sido agredida, a empresária acionou os advogados e foi até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com a funcionária, onde ambas foram medicadas.

Apesar do flagrante, um exame de corpo de delito foi negado por parte dos policiais que atenderam a ocorrência, e na note, a polícia justificou "não ter vislumbrado situação de flagrante delito". 

Mesmo com as imagens, a inspetora negou ter agredido a funcionária e que "a suposta vítima das agressões não se apresentou [à polícia] enquanto ele [Batalhão policial que atendeu à ocorrência] e sua equipe estiveram no estabelecimento", esclareceu a PM. 

A Secretaria da Segurança Pública e Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciária (CGD), estão apurando a ocorrência na seara administrativa disciplinar.

Assista: 

BNews

Comentários